NossosProjetos

Rua Santo Antônio, s/n - Itatiaia
Ouro Branco / MG - CEP: 36420-000

contato@osbemtevis.org.br
           

Conhecer para preservar: comunidade de Itatiaia visita obras de restauro da Matriz de Santo Ant鬾io

Tarde Cultural em Itatiaia/MG apresenta técnicas de douramento e o andamento da restauração da igreja

Voltar

Nem vento frio da tarde de 9 de julho espantou os moradores de Itatiaia (Ouro Branco/MG): um grupo grande de crianças e adultos se reuniu na Matriz de Santo Antônio, que passa por um processo de restauro de bens integrados, para conhecer o andamento das obras e participar de atividades de educação patrimonial.

O encontro da comunidade é uma forma de prestação de contas da Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis, gestora do projeto de restauro, aos moradores e visitantes de Itatiaia/MG. Emocionado, Wilton Fernandes, coordenador de projetos da Associação, contou o processo que levou a instituição a assumir a função de batalhar pelo patrimônio histórico e cultural local. “Minha responsabilidade, hoje, é deixar a igreja bonita para a comunidade”, enfatiza. O processo de restauro da igreja está caminhando para sua finalização.  

Wilton trouxe, ainda, um grande presente para a comunidade: o projeto de restauro das imagens da Matriz terá início ainda no mês de julho. Como a comunidade queria, as imagens serão restauradas dentro da igreja, com o acompanhamento dos moradores. Essa é mais uma forma de envolver a comunidade no resgate de seus bens culturais.

A história da construção da Matriz de Itatiaia foi apresentada por Gilson Ribeiro, restaurador responsável pela obra. O processo de restauro encontrou, sob camadas de repintura, as pinturas originais da capela primitiva. Essas descobertas estão levando à uma nova história da igreja, que não está em documentos, mas é contada pela própria construção. A capela-mor, por exemplo, é, provavelmente, a capela original primitiva. A construção se mantém em pau-a-pique, enquanto a nave foi erigida em pedra e cantaria. Alguns documentos indicam a existência de cinco altares na capela primitiva, e as descobertas apontam que esses altares foram levados da capela-mor para a nave. “Os retábulos do Senhor dos Passos e de Nossa Senhora da Piedade são prováveis aproveitamentos da capela primitiva”; explica.

Gilson também está estudando a origem as pinturas do retábulo de Santana: o estilo é parecido com o de Vieira Servas, um dos principais artistas brasileiros. Caso essa hipótese seja confirmada, a história da Matriz de Itatiaia ganha mais um capítulo de glória dentro da arte barroca brasileira.

O encontro contou, também, com a participação da historiadora e secretária municipal de Cultura de Conselheiro Lafaiete, Mauricéia Aparecida Ferreira Maia. Ela elogiou o movimento da comunidade de Itatiaia para preservar seu patrimônio: “Isso é amor. Não desanimem, criem o sentimento de pertencimento. Nós só cuidados do que amamos”, enfatiza. “Estou extasiada com o que vi aqui hoje”, completa.

 

Oficina de Educação Patrimonial

O restaurador responsável, Gilson Ribeiro, comandou uma oficina de educação patrimonial que teve como objetivo, também, agregar as atividades de artesanato que são promovidas pelos Bem-Te-Vis, como forma de geração de renda. A equipe de restauro apresentou a técnica do douramento, que pode ser usada em garrafas vazias. Assim, o que poderia ser descartado como lixo passa a ser matéria-prima para peças artesanais que geram renda para a comunidade. “Criamos, assim, um artesanato que é sustentável, que se preocupa com o meio ambiente”, explica Gilson. Após o douramento das garrafas, a comunidade trabalhou as peças com pinturas. Os motivos foram retirados das pinturas descobertas sobre camadas de repintura nos retábulos da Matriz. São flores, folhas, parreiras, uvas e aves.

Uma das participantes da oficina é Tânia Maria Aparecida Marco, que mora desde que nasceu em Itatiaia. Ela considerou fácil a técnica do douramento de garrafas e pretende aperfeiçoar o que aprendeu para comercializar e aumentar a renda da família. A oficina aconteceu dentro da Matriz, e Tânia estava emocionada ao ver o retábulo do Senhor dos Passos, restaurado, com as pinturas descobertas bem visíveis.  

A Tarde Cultural teve, também, a exposição dos trabalhos do grupo de artesãs de Itatiaia, que apresentou bordados com motivos da Matriz, que são bordados nas oficinas de artesanato oferecida gratuitamente pela Associação. O evento contou com  apresentações culturais que são realizadas na entidade como: os jovens Lucas e Carol, os alunos de violão e de capoeira Angola. 

 

Matriz de Santo Antônio – Itatiaia

 A Matriz de Itatiaia foi construída na primeira metade do século XVIII por iniciativa das irmandades do Santíssimo Sacramento, Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e São Benedito. Apresenta duas etapas distintas de construção. A parte dos fundos do templo (capela-mor e corredores laterais) foi executada em estrutura de madeira com vedação de pau-a-pique e aparenta ser a primitiva capela original. A ela foram acrescidas, posteriormente, a atual nave, as torres e o frontão, em pedra. (Fonte: Iphan)

Durante os anos de 1982 a 1984, a matriz ficou exposta às intempéries climáticas, que acabaram por danificar os altares laterais e colaterais da nave e o forro, que foi perdido. O trabalho de restauro dos bens integrados da Matriz de Santo Antônio é realizado pela Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis, em parceria com o Banco  Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e com o apoio Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), do Ministério da Cultura (MinC) e do Governo Federal. O projeto prevê a recuperação do interior da construção, contemplando elementos artísticos como retábulos, púlpito, arco-cruzeiro, balaustrada da nave e pia batismal. Também estão contempladas a reforma do assoalho, a instalação de câmeras de segurança, a laminação do telhado e a restauração do acervo de imaginárias.